terça-feira, 12 de abril de 2011

De bom tamanho!
Numa tarde bonita em Anápolis, Anapolina e Vila Nova apresentaram um futebol até bonito. No primeiro tempo a beleza futebolística ficou por conta dos anfitriões, que com a casa lotada, não queriam jogar feio diante de seus torcedores. Além do mais era a oportunidade da Xata assegurar a vaga no quadrangular final. As duas equipes entraram em campo com dois desfalques bem consideráveis. O Vila estava sem o ala esquerdo Jorge Henrique e a Anapolina sem o ala direito Gilberto Matuto. O ala da Xata teve participação decisiva na vitória sobre o Atlético, ele é um bom jogador. Jorge Henrique também tem se constituído num grande valor vilanovense. Sem os dois laterais de ofício as duas equipes ficaram meio que cambetas nas respectivas alas. Os alas improvisados não conseguiram substituir a altura os titulares das posições, mas fizeram o que puderam. Na primeira etapa só deu Anapolina em campo. O goleiro Michel fez excelentes defesas, o time do Vila ficou perdido entre as quatro linhas. A equipe goiana, não jogava pelas alas, não jogava pelo meio, não jogava na defesa. O time não jogou no primeiro tempo, se restringiu a destruir as jogadas dos donos da casa e se não fosse as excelentes intervenções do goleiro Michel, as coisas teriam ficado complicadas para o Colorado goiano. Para não ser tão injusta, o goleiro Gatti fez uma única defesa importante, num chute perigoso de Davi. O 10 do Tigre estava apático em campo, assim como seus companheiros, com exceção do goleiro colorado. O técnico interino efetivado Edmar Vasconcelos, fez um excelente trabalho no vestiário e já iniciou a parte final da partida colocando Juninho no lugar de Adílson. O Tigre voltou com uma postura totalmente agressiva, e antes dos dez minutos de jogo, Roni, ao receber um lançamento perfeito de Paulo César, abriu o marcador no Jonas Duarte. Não demorou muito para Vítor Rossine ampliar o placar para o time da capital. A apatia vilanovense desaparecera do campo. A Xata ficou chateada, irritada e partiu para cima em busca de empatar e conseguir uma virada. Com tal postura ofensiva, um minuto depois de levar o segundo gol, diminuiu com o ala esquerdo Alysson e em seguida empatou a partida com um gol do matador Dinei. A Xata é mesmo muito chata! Foram quatro gols nos primeiros vinte minutos do segundo tempo. Foram minutos eletrizantes e empolgantes, fazendo jus à bonita tarde em Anápolis e a festa animada dos torcedores. O empate ficou de bom tamanho para os dois lados, a Anapolina assegurou definitivamente sua vaga no quadrangular final e o Vila continua na segunda colocação do campeonato, assegurando a vantagem de jogar por dois resultados iguais, nos dois primeiros jogos decisivos do quadrangular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

terça-feira, 12 de abril de 2011

De bom tamanho!
Numa tarde bonita em Anápolis, Anapolina e Vila Nova apresentaram um futebol até bonito. No primeiro tempo a beleza futebolística ficou por conta dos anfitriões, que com a casa lotada, não queriam jogar feio diante de seus torcedores. Além do mais era a oportunidade da Xata assegurar a vaga no quadrangular final. As duas equipes entraram em campo com dois desfalques bem consideráveis. O Vila estava sem o ala esquerdo Jorge Henrique e a Anapolina sem o ala direito Gilberto Matuto. O ala da Xata teve participação decisiva na vitória sobre o Atlético, ele é um bom jogador. Jorge Henrique também tem se constituído num grande valor vilanovense. Sem os dois laterais de ofício as duas equipes ficaram meio que cambetas nas respectivas alas. Os alas improvisados não conseguiram substituir a altura os titulares das posições, mas fizeram o que puderam. Na primeira etapa só deu Anapolina em campo. O goleiro Michel fez excelentes defesas, o time do Vila ficou perdido entre as quatro linhas. A equipe goiana, não jogava pelas alas, não jogava pelo meio, não jogava na defesa. O time não jogou no primeiro tempo, se restringiu a destruir as jogadas dos donos da casa e se não fosse as excelentes intervenções do goleiro Michel, as coisas teriam ficado complicadas para o Colorado goiano. Para não ser tão injusta, o goleiro Gatti fez uma única defesa importante, num chute perigoso de Davi. O 10 do Tigre estava apático em campo, assim como seus companheiros, com exceção do goleiro colorado. O técnico interino efetivado Edmar Vasconcelos, fez um excelente trabalho no vestiário e já iniciou a parte final da partida colocando Juninho no lugar de Adílson. O Tigre voltou com uma postura totalmente agressiva, e antes dos dez minutos de jogo, Roni, ao receber um lançamento perfeito de Paulo César, abriu o marcador no Jonas Duarte. Não demorou muito para Vítor Rossine ampliar o placar para o time da capital. A apatia vilanovense desaparecera do campo. A Xata ficou chateada, irritada e partiu para cima em busca de empatar e conseguir uma virada. Com tal postura ofensiva, um minuto depois de levar o segundo gol, diminuiu com o ala esquerdo Alysson e em seguida empatou a partida com um gol do matador Dinei. A Xata é mesmo muito chata! Foram quatro gols nos primeiros vinte minutos do segundo tempo. Foram minutos eletrizantes e empolgantes, fazendo jus à bonita tarde em Anápolis e a festa animada dos torcedores. O empate ficou de bom tamanho para os dois lados, a Anapolina assegurou definitivamente sua vaga no quadrangular final e o Vila continua na segunda colocação do campeonato, assegurando a vantagem de jogar por dois resultados iguais, nos dois primeiros jogos decisivos do quadrangular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário