sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O lirismo está no ar
Relato da oficina dos bolsistas Rafael e Izabela, a qual foi ministrada pela Izabela.

Dizer Poemas

Nessa oficina trabalhamos com a leitura dramática de diversos poemas. O nosso objetivo foi levar ao conhecimento dos alunos poemas e poetas consagrados da literatura clássica e descobrir a importância de ouvir e de dizer poemas como forma de penetrar o sentido do texto através dos recursos sonoros e apreender a intencionalidade do autor.
Tivemos como convidada a aluna Ariana Nunes, que, juntamente comigo, faz parte do grupo 'Leitura em Corpo de Voz' coordenado pelo professor Jamesson Buarque, na faculdade de Letras da UFG.
Iniciamos nosso trabalho com a Leitura de 'Trem de Ferro' de Manuel Bandeira, leitura em conjunto para o aquecimento das que viriam a seguir. Depois trabalhamos com poemas de Carlos Drummond de Andrade, Ivan Junqueira, Mario de Andrade, Florbela Espanca, José Paulo Paes e Luis Fernando Veríssimo.
Foi um trabalho muito interessante pois através da apreciação oral percebemos melhor as sensações e impressões passadas pelo jogo sonoro e identificamos esquemas de organização, ritmo, repetições e construções sonoras formadas pelos poetas.
Porém, mais que uma percepção estetico-sonora, os alunos foram levados a buscar o sentido dos poemas lidos. Para tanto, os alunos realizavam a leitura e eram instigados a interpretá-la, por levantamento de hipóteses. Após um consenso do que se tratavam os textos, com a emoção e a intencionalidade do autor, era melhor desenvolvidas as estratégias de leitura dramática apresentada. Foi um trabalho divertido e contamos com a participação de todos da classe.

2010-09-03

Um comentário:

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O lirismo está no ar
Relato da oficina dos bolsistas Rafael e Izabela, a qual foi ministrada pela Izabela.

Dizer Poemas

Nessa oficina trabalhamos com a leitura dramática de diversos poemas. O nosso objetivo foi levar ao conhecimento dos alunos poemas e poetas consagrados da literatura clássica e descobrir a importância de ouvir e de dizer poemas como forma de penetrar o sentido do texto através dos recursos sonoros e apreender a intencionalidade do autor.
Tivemos como convidada a aluna Ariana Nunes, que, juntamente comigo, faz parte do grupo 'Leitura em Corpo de Voz' coordenado pelo professor Jamesson Buarque, na faculdade de Letras da UFG.
Iniciamos nosso trabalho com a Leitura de 'Trem de Ferro' de Manuel Bandeira, leitura em conjunto para o aquecimento das que viriam a seguir. Depois trabalhamos com poemas de Carlos Drummond de Andrade, Ivan Junqueira, Mario de Andrade, Florbela Espanca, José Paulo Paes e Luis Fernando Veríssimo.
Foi um trabalho muito interessante pois através da apreciação oral percebemos melhor as sensações e impressões passadas pelo jogo sonoro e identificamos esquemas de organização, ritmo, repetições e construções sonoras formadas pelos poetas.
Porém, mais que uma percepção estetico-sonora, os alunos foram levados a buscar o sentido dos poemas lidos. Para tanto, os alunos realizavam a leitura e eram instigados a interpretá-la, por levantamento de hipóteses. Após um consenso do que se tratavam os textos, com a emoção e a intencionalidade do autor, era melhor desenvolvidas as estratégias de leitura dramática apresentada. Foi um trabalho divertido e contamos com a participação de todos da classe.

2010-09-03

Um comentário: