sexta-feira, 11 de junho de 2010

Universidade Federal de Goiás
Ciências Biológicas – Licenciatura

Projeto de intervenção no CEWM:

Valores e Comportamento Social na Realidade Escolar

Dentro da sociedade moderna, somos guiados por um processo de constante transformação, no que diz respeito às inúmeras relações sociais. E são essas relações que tangem o significado, relativamente novo, de socialização, processo no qual há interações sociais de valor formativo ou não. O comportamento social, nada mais é do que um conjunto de atitudes individuais de cada cidadão. Esse agrupamento identifica uma sociedade, mas não define a socialização. Isso porque esta depende de uma série de fatores, como a ruptura de preconceitos, a sensibilização, a coletividade, a interdependência, os valores morais e éticos, os direitos e deveres e principalmente os resultados das ações sociais. Nesse sentido, transmitir essa ideia para um contexto escolar é sem dúvida um grande desafio. No entanto, não deveria ser assim tão difícil vislumbrar essa socialização dentro de uma instituição de ensino, uma vez que esta promove a aprendizagem e consolidação de parte da formação do homem como cidadão.
Nesse sentido esse projeto vem contemplar questões que muitas vezes geram conflitos, incômodo e acabam silenciadas dentro do ambiente escolar. Questões essas que vão desde a lida com as diversidades culturais, com o preconceito, com a inclusão e com a preservação do patrimônio público escolar. O trabalho priorizou a amplitude desses temas, indo além da formalização teórica e passando então para uma prática mais próxima da realidade escolar. A proximidade com os alunos, professores, coordenadores, funcionários e o grupo gestor da escola campo nos trouxe uma experimentação inovadora e acolhedora, o que de fato potencializou a elaboração e desenvolvimento deste projeto. A escola é sem dúvida um modelo no que se refere a sua estrutura física e organizacional, além de contar com uma comunidade escolar participativa. Ao fim deste projeto percebemos que foi possível cumprir nossos objetivos, não em sua integra, mas em uma proporção efetivamente considerável o que nos remete a pensar que vale a pena lutar por uma educação de qualidade, acreditando no potencial de cada aluno, professor, gestor, funcionário e de toda uma comunidade escolar.


Acadêmicos:
Ana Carolina da Rocha Cardoso; Byancarine Antunes Oliveira; Clara Karoline Gomes Moraes; Fernanda Gratão; Ilítia Ganaê de Oliveira Costa; Jorge Freitas Cieslak; Michelly Cristiny Alves Peixoto Pedrosa; Paula de Godoy; Simone Gomes Firmino;
Taiza Moura Silva; Thalita Marra Rosa; Vanessa Rafaela Milhomem Cruz;
Wanessa Eva Maciel.
Docentes:
Fernando Aparecido de Moraes e Rones de Deus Paranhos

fotos Estágio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Universidade Federal de Goiás
Ciências Biológicas – Licenciatura

Projeto de intervenção no CEWM:

Valores e Comportamento Social na Realidade Escolar

Dentro da sociedade moderna, somos guiados por um processo de constante transformação, no que diz respeito às inúmeras relações sociais. E são essas relações que tangem o significado, relativamente novo, de socialização, processo no qual há interações sociais de valor formativo ou não. O comportamento social, nada mais é do que um conjunto de atitudes individuais de cada cidadão. Esse agrupamento identifica uma sociedade, mas não define a socialização. Isso porque esta depende de uma série de fatores, como a ruptura de preconceitos, a sensibilização, a coletividade, a interdependência, os valores morais e éticos, os direitos e deveres e principalmente os resultados das ações sociais. Nesse sentido, transmitir essa ideia para um contexto escolar é sem dúvida um grande desafio. No entanto, não deveria ser assim tão difícil vislumbrar essa socialização dentro de uma instituição de ensino, uma vez que esta promove a aprendizagem e consolidação de parte da formação do homem como cidadão.
Nesse sentido esse projeto vem contemplar questões que muitas vezes geram conflitos, incômodo e acabam silenciadas dentro do ambiente escolar. Questões essas que vão desde a lida com as diversidades culturais, com o preconceito, com a inclusão e com a preservação do patrimônio público escolar. O trabalho priorizou a amplitude desses temas, indo além da formalização teórica e passando então para uma prática mais próxima da realidade escolar. A proximidade com os alunos, professores, coordenadores, funcionários e o grupo gestor da escola campo nos trouxe uma experimentação inovadora e acolhedora, o que de fato potencializou a elaboração e desenvolvimento deste projeto. A escola é sem dúvida um modelo no que se refere a sua estrutura física e organizacional, além de contar com uma comunidade escolar participativa. Ao fim deste projeto percebemos que foi possível cumprir nossos objetivos, não em sua integra, mas em uma proporção efetivamente considerável o que nos remete a pensar que vale a pena lutar por uma educação de qualidade, acreditando no potencial de cada aluno, professor, gestor, funcionário e de toda uma comunidade escolar.


Acadêmicos:
Ana Carolina da Rocha Cardoso; Byancarine Antunes Oliveira; Clara Karoline Gomes Moraes; Fernanda Gratão; Ilítia Ganaê de Oliveira Costa; Jorge Freitas Cieslak; Michelly Cristiny Alves Peixoto Pedrosa; Paula de Godoy; Simone Gomes Firmino;
Taiza Moura Silva; Thalita Marra Rosa; Vanessa Rafaela Milhomem Cruz;
Wanessa Eva Maciel.
Docentes:
Fernando Aparecido de Moraes e Rones de Deus Paranhos

fotos Estágio

Nenhum comentário:

Postar um comentário